segunda-feira, 26 de julho de 2010

701 e 20

São os números de hoje.
Das escolas que desaparecem e do número máximo de alunos que tinham.
Aplique-se a mesma receita aos institutos públicos, empresas municipais e afins.
Encerrem-se 701 daqueles que empregam (no máximo) 20 afilhados, “boys” e coisa parecida.

sexta-feira, 23 de julho de 2010